Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

Eu e o Dia do Pai

O dia do pai é sempre um dia de sentimentos contraditórios para mim. Passo o dia a ver mensagens de pessoas a homenagear os pais, a deixarem-lhes mensagens de amor e sinto mesmo pena por não conseguir fazer o mesmo.

E não, o meu pai não morreu. Apesar de tudo talvez fosse mais fácil se isso tivesse acontecido. Eu e o meu pai e a minha mãe não nos damos. Falamos uns com os outros, mas não posso dizer que sinta amor filial por eles, porque seria mentira e, acima de tudo, eu preciso de honestidade na minha vida. Sempre precisei e sempre fiz questão de chamar as coisas pelos seus nomes, fique bem ou mal. Neste caso, eu sei que fica mal.

Por muitos motivos, que não entram nesta parte da história, estamos afastados há muito tempo.

Não fica bem dizer, mas a verdade é que não sinto saudades do meu pai ou da minha mãe, nunca me apetece estar com eles, de facto até o evito, não me apetece falar com eles, mesmo que seja pelo telefone. É assim e não vale a pena eu dizer o contrário porque seria mentira.

Mas tenho saudades de ter saudades. “Ai que saudades que eu tenho de ter saudades…”, canta a Carminho no seu maravilhoso “Desfado”. Pois, eu também tenho. Tenho saudades de sentir amor pelos meus pais, de me apetecer correr para o colo deles quando as coisas não correm bem, de sentir que eles estavam lá para mim. Mas já foi há tanto tempo que acho que já nem seria capaz de voltar atrás.

E não deixo de me sentir triste por não sentir aquilo que é suposto sentir-se por um pai. Eu sei que passo uma imagem de durona nestas coisas, mas a verdade, mesmo verdadinha é que sinto muita falta de ter pai e mãe. Colo é uma coisa que precisamos a vida toda e eu não sou exceção. Tenho muita pena que a vida nos tenha separado. Infelizmente há coisas que não são ultrapassáveis… Por mais que se queira. E eu nem sei se quero.

Não tive muito jeito para escolher os pais. É a vida.

Mas hoje quero prestar homenagem a dois homens que marcaram a minha vida.

O meu avô, que marcou a minha infância e pré-adolescência com a sua presença e que marcará para sempre a minha vida com o seu amor. Morreu quando eu tinha doze anos, mas a sua presença no meu coração ficará para sempre. Amo-te muito, avô. Tenho muitas saudades tuas. Feliz Dia do Pai para ti, onde quer que estejas. Olha por mim.

O meu marido, um homem maravilhoso que cuida tão bem de mim e às vezes é “mais que meu pai”. E que é um pai maravilhoso para sua filha biológica e para as duas do coração, que são minhas e que ele tem amado tanto como se fossem dele. Obrigada meu amor, por nos teres acolhido no teu coração e nos fazeres sentir em casa. Amo-te muito.

Prezo muito os pais com “P” grande que vou encontrando pela vida, pais de amigas, pais de filhos de amigas, pais amigos. Um grande bem haja a todos os homens que sabem honrar a palavra Pai. E um dia do Pai muito feliz para todos.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D