Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

As Casas dos (Poucos) Segredos

Começo já por avisar que não sou, de todo, fã deste tipo de programas. Mas por questões profissionais tenho sido obrigada, e reforço o obrigada (já adormeci várias vezes) a ver a Casa dos Segredos 3 e agora este Desafio Final, que nem sei bem o que é.

E tenho de confessar que continuo a não ser fã e que me tenho assustado com o tipo de pessoas que vejo diariamente na minha televisão.

Preconceitos à parte, eu acho que os profissionais de psicologia e psiquiatria devem escrever manuais inteiros com base nos comportamentos dos concorrentes. Mas para o cidadão comum, no qual me incluo, o programa é um verdadeiro ninho de gente sem escrupulos, sem educação, ou pouca e geralmente de muito má fé para com os outros. 

Posto isto, estava eu hoje de manhã a ver o "Você na TV!", que geralmente recebe os concorrentes expulsos na véspera, e lá entra o tal Wilson, que ontem o fotógrafo que representava o orgão de comunicação onde trabalho apanhou nesta pose: 

 

 

Aparentemente o rapazinho estava aborrecido (não devia estar à espera de sair...), e tratou assim a comunicação social e o público presente em estúdio. Tão bem educado que até chateia.

Portanto, partilhei esta foto no Facebook e quer acreditem quer não, há pessoas a defendê-lo. "Coitadinho, para as coisas que inventam sobre eles ainda foi pouco". "Com tanta pressao não admira".

A sério?

Então este rapaz que se quer fazer passar por tão inteligente, tão estratega, tão superior a todos os outros concorrentes, e que ainda por cima tinha os pais e o irmão, que tem para aí uns 11 ou 12 anos, em estúdio, amelhor resposta que tem para a imprensa é esta?

Ah, e recusou-se a posar com a Alexandra no final da gala. Tão amigos, tão amigos...

Analisando os concorrentes do meu ponto de vista de espectadora obrigada de um reality show (foi o primeiro a que assisti na minha vida):

- Tracy - prima do Cristiano Ronaldo e a primeira a sair. Insignificante e que obviamente só entrou por ser prima do primo. Continua insignificante cá fora e pelos vistos até as manas Ronaldas já desistiram de fazer pela "carreira" da criatura.

- Cátia Maaarisa - que raio de nome, mas pronto a culpa não é dela, coitada. Passou despercebida.

- Rui - o famoso padrinho de "La Familia". Só lhe faltava o anel da Máfia para ser um verdadeiro Don Corleone (numa versão muito mais gira). Entrou a matar, queria controlar tudo, mas foi nomeado e não resistiu à primeira nomeação. Tem-se mostrado discreto fora da Casa porque quer afastar-se do rótulo de "ex-concorrente de Casa dos Segredos". Pela experiência de alguns concorrentes anteriores (Marta Cardoso, João Mota, etc) vai ser difícil, senão mesmo impossível.

- Petra -desaparecida em combate desde que saiu da Casa, provavelmente em novas cirurgias para melhor (e bem precisa) o look. Foi a segunda criatura mais irritante que esteve na Casa dos Segredos (a 3 note-se, as outras não sei), e comigo não sobrevivia um dia. Eu dava-lhe, ai dava. Podiam expulsar-me ou coisa do género, mas eu dava-lhe. Nem sou violenta, nem nada, mas ela tem uma voz tão irritante e aquela mania da vitimização, e... Enfim, eu dava-lhe.

- Mara - O oposto da gémea (Petra), mas igualmente irritante. Sonsa até à quinta casa. Capaz de ver a Alexandra a meter-se debaixo, ou em cima do namorado, Fábio, e não fazer absolutamente nada. (Não acredito, olha para ela, está-se a atirar ao Fábio. Nem quero acreditar). E nada! A sério?

- Fábio - Um projeto ainda muito em embrião de homem, que duvido algum dia venha a estar terminado. Tem um ego dez vezes maior do que ele e do que aquilo que o seu aspecto merecia ter, e devia ser obrigado a viver pelo menos, durante um mês numa casinha sem espelho. Ah e se o obrigassem a vestir-se normalmente também não era mau. Mas isso não era só a ele, basicamente era a todos.

- Nuno - Um lamechas, chorão e que nada mais fez do que andar enroladinho na tal Vanessa e pronto. Talvez não seja mau miúdo mas é muito apagadinho. Fazia-lhe bem uma operação aos olhos (ele quase não os tem), devia tirar aquelas argolas estranhas das orelhas e tapar aquelas tatuagens. Por favor, ninguém aguenta.

- Vanessa - pronto, já disse na descrição do Nuno, excepto as argolas e as tatuagens, mas podia tirar o piercing do lábio e francamente concordo com alguns colegas. Ela podia ter sido um homem. Já tem pernas para isso. 

- Hélio - O cozinheiro que tem um cérebro de uma criança de 3 anos. Nunca vi uma pessoa tão fora do contexto. Não diz nada de jeito, mas palpita-me que não deve ser grande rês..., a avaliar pela forma como levou o Wilson a bater-lhe. Não que o Wilson seja melhor, mas...

- Tatiana - Só "embergonha" as mulheres. Criatura chata, irritante e insuportável. Não sei francamente como o namorado a atura.

- Ruben - O vencedor. Pareceu o mais normal daquela gente toda de facto. Não é muito de palavrões, tendo em conta o resto dos concorrentes. Achei, dentro do resto, que foi um justo vencedor. Tranquilo, aguentou a namorada e o feitiozinho dela, mas devia pensar em arranjar uma pessoinha melhor. Aquela cachopa pode perturbar definitivamente um ser humano.

Alexandra - Bom para esta tenho uma bela palavrinha começada por P. Um P muito grande. E para além disso é falsa, cínica, ordinária, sonsa, desequilibrada (o que não admira tendo em conta a mãe que tem).

Nem vou falar do Cláudio, o tal que andou ou não a namorar com um apresentador italiano, da Barbie, que é muito loirinha e quietinha e que não e pelo menos de dizer palavrões.

Esta gente foi escolhida a dedo para dar "canal". Entraram num programa de televisão dispostos a tudo para terem os seus cinco minutos de fama. Conseguem tê-los?

Claro que sim, mas à custa de quê?

Da devassa completa das suas vidas e das suas famílias? E como é que os pais os deixam entrar neste tipo de coisa?

Sim eu escrevi a palavra deixam. Eu tenho duas filhas e nem que eu tivesse de as amarrar e fechar na arrecadação, nenhuma delas jamais entraria numa coisa destas. Não seria preciso chegar a medidas tão extremas, porque nenhuma das duas sequer lhe passaria pela cabeça fazê-lo, mas se passasse...

Tenho sinceramente pena desta gente. São pequeninos e não têm ninguém ao lado que os ajude a crescer. Tenho pena dos pais que criaram criaturas destas. Que desgosto. 

Já pensaram um filho vosso a fazer a pose do Wilson na televisão? A "ondular" debaixo dos edredons? A despir-se para ter fama?

É triste, muito triste. Mas é o que temos e o mundo parece ter tendência a piorar. Ah, pois tem!!!

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D