Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

O mau exemplo dos agentes de autoridade

Acabei de ver no Facebook do ator José Fidalgo dois posts que me deixaram verdadeiramente indignada e com a devida vénia ao ator, resolvi partilhá-los aqui, pois partilho inteiramente da sua indignação.

O José Fidalgo foi autuado por estar mal estacionado por um polícia, que para proceder à autuação do ator cometeu exatamente a mesma infração. Confusos? Eu explico.

Segue o post que o ator escreveu no Facebook: "E diz-me este agente da autoridade:

O amigo como parou em cima de uma passadeira, tem duas hipóteses. Paga uma multa muito gravosa(60€), que daria inibição de conduzir ou uma menos gravosa(30€) que poderia safar-me à inibição ou não. 
Pergunto. Que sanção levaria este agente? Faltar mencionar o porquê deste típico episódio. 
Eu parei numa passadeira( onde nao interferia na boa circulação dos peões) para ir buscar o meu filho na escolinha. Este percurso demora 2/3 minutos. O agente da autoridade parou em duas passadeiras para multar tudo o que podia. Sei que não sou exceção mas será que este agente é?".

E se quiserem ver o vídeo, aqui fica o respetivo link: https://www.facebook.com/photo.php?v=373324729435599

Eu tenho um longo historial de pegas de caras, de cernelha e de outros tipos com agentes de autoridade armados em parvos, que comigo, lamentavelmente não se safam.
Tenho um assumido ódio de estimação contra os polícias e faço questão de não o esconder. 
Assumo que não gosto de polícias e que não perco uma oportunidade de lhes fazer saber isso.
Embora tenha agentes de autoridade na família, partilho a teoria de que quem não sabe fazer mais nada vai para polícia. Desculpem a franqueza mas é a minha opinião.
Tenho a firme convicção de que as entidades patronais devem ser respeitadas e os patrões dos polícias somos todos nós, cidadãos comuns que pagamos os nossos impostos e com isso lhes asseguramos os ordenados no final de cada mês. Não está certo que eles não nos respeitem. Está até bastante errado.
Aqui há uns tempos, nem sei se já o contei aqui, vinha eu do supermercado perto da minha casa e que vejo?
Um carro da polícia parado em SEGUNDA fila e o respetivo agente de autoridade todo contente na fila do multibanco para tratar da sua vidinha, pois claro. sim porque não me parece que o mandem pagar a conta da luz lá da esquadra no multibanco...
Logo à partida estão aqui várias coisas erradas, como qualquer pessoa com dois dedos de testa percebe.
Primeiro, o carro estava em situação de infração, pois encontrava-se estacionado em segunda fila.
Segundo, e o agente estava na fila do multibanco estava a tratar de assuntos pessoais durante o horário de serviço e ainda a usar a viatura de serviço e o combustível que nós pagamos para seu uso pessoal.
Qualquer pessoa podia ter-se calado e passado ao lado, como aliás todas as pessoas que também estavam na fila do multibanco faziam, mas eu sou ABSOLUTAMENTE incapaz de me calar nestas coisas. É mais forte do que eu. Quando penso, já disse.
Por isso, cheguei-me ao pé do agente:
- Desculpe, mas acha que está a dar um bom exemplo? Está mal estacionado, está a tratar dos seus assuntos nas horas de serviço e a usar um carro de serviço para o fazer. Acha bem? Se eu tivesse o meu carro estacionado em segunda fila o senhor havia logo de sacar do seu livrinho de coimas e passar-me a respetiva coima. Acha isto bem?
E o polícia:
- A senhora não pode falar assim comigo. Pensa que está a falar com quem? 
E eu:
- Estou a falar com um dos meus funcionários e a chamar-lhe a atenção para um comportamento muito pouco correto da sua parte. O seu ordenado e dos seus colegas é pago por mim e por todos os contribuintes deste país, e isso faz de mim sua patroa, e dá-me o direito de lhe chamar a atenção quando o seu comportamento não é o mais correto, que é o caso. Se eu tivesse um livrinho de coimas como o seu, garanto-lhe que neste momento já lhe tinha aplicado uma por mau estacionamento. E já agora uma repreensão por tratar dos seus assuntos pessoais no horário de trabalho. A sua sorte é que não tenho. Passe bem.
E virei-lhe as costas e deixei-o a falar sozinho. E já não foi o primeiro, nem o segundo e não será o último.
Os polícias deste país sofrem de uma enorme falta de civismo e de respeito por quem lhes paga o ordenado e mereciam imenso que todos nós tivessemos uma porcaria de um livro de coimas. Eu já tinha gasto vários...
Ai já, já!!!
E não estou a desculpar o Fidalgo. Acho que quem estaciona mal, seja lá por quanto tempo for tem de ser multado e ponto final. Mas nunca por um estupor de um agente que comete exatamente a mesma infração.
É um bocado demais para uma pessoa engolir, não?

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D