Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

Quantos são precisos?

Para pintar uma passadeira?
Descobri agora mesmo que são quatro. Na minha rua chegaram quatro senhores com coletes que dizem "Trânsito" e estão a preparar-se para pintar a passadeira da esquina. Descobri que são precisas quatro pessoas para pintar uma passadeira.
Um deles coloca os pinos a delimitar a zona, o segundo tem a responsabilidade da colocação dos sinais de
trânsito junto aos pinos, o terceiro está a varrer o pó da passadeira e o quarto, que por enquanto não está a fazer nada suponho que seja o pintor, até porque é o único que tem uma t-shirt branca vestida e não tem colete.

É giro, não é?
Especialmente para mim que sou alentejana e passei metade da minha vida a ouvir coisas do género: quantos alentejanos são precisos para mudar uma lâmpada?; quantos alentejanos são precisos para...?
Afinal descubro que para pintar uma passadeira são precisos quatro ribatejanos...
Esta conversa sobre os alentejanos, e embora não tenha nada a ver com passadeiras, lembrou-me um episódio memorável em rádio, mais concretamente na Renascença com o atual jurado de A Tua Cara Não Me É Estranha, António Sala.
O Sala fazia um programa nas manhãs da Renascença, que se chamava "Despertar" e todos os dias contava pelo menos uma anedota de alentejanos e de repente alguns alentejanos começaram a ficar mais ou menos chateados com a coisa. É que ele conseguia ser muito irritante e contrariamente ao que se pensa nem todos os meus conterrâneos são pachorreeeeentos e preguiçosooooooooos (ler com sotaque alentejano, por favor). Tenho que
reconhecer que o humor dele melhorou bastante desde então.

Bom, voltando ao "Despertar", um dia de manhã, o Sala lançou um repto: "Sabem porque é que os alentejanos têm
duas camas no quarto?"

Claro que a ideia dele era dizer que era para quando se levantam de uma voltarem a deitar-se para descansar, mas o tiro saiu-lhe completamente pela culatra.
Um ouvinte alentejano que já devia estar farto dele e das piadas secas sobre a raça, ligou para o programa em
direto  e deu a resposta: "Uma das camas é para dormirem com a mulher deles, a outra é para dormirem com a sua..."

.................................................................
O Sala perdeu completamente o pio, a emissão ficou em silêncio, não me lembro bem, mas seguramente um minuto, e que eu me lembre o Sala parou com as piadas alentejanas, porque ficou a saber que de vez em quando existe um alentejano menos preguiçoso que resolve dar uma lição a estes lisboetas armados em espertos.
Isto não tem nada a ver com a passadeira da minha rua, claro, mas lembrei-me, (as minhas filhas bem me dizem que eu divago muito e parece que afinal têm razão).
E entretanto espreitei pela janela da sala e descobri que chegou mais um, que pelos vistos é o chefe. Está parado a dar ordens ao da t-shirt branca que está a colocar a fita no chão.
Por este andar daqui a bocadinho está todo o departamento de trânsito da cidade concentrado em frente ao meu prédio. Já estou a ver o engarrafamento nos passeios...

Descobri ainda que se consegue pintar uma passadeira e meia por dia. Portanto os cinco senhores do "Trânsito" pintaram a passadeira da esquina e metade da outra que termina diretamente num muro que nem passeio tem e que de todas as passadeiras estrategicamente mal colocadas de Santarém, devia ganhar o prémio de estupidez para quem a ali colocou inicialmente.

Portanto a este ritmo, quando terminarem todas as milhentas passadeiras desta terra, que tem tantas que os peões preferem atravessar fora delas por já não as suportarem, podem recomeçar, pois a da esquina da minha rua, que foi a primeira já estará meio sumida e a precisar de uns retoques.

E assim se mantém o departamento "Trânsito" desta cidade scalabitana ocupadinho e sem risco de perder os seus magnificos empregos.

Eu é que sou burra. Se escrever mais devagarinho, o meu patrão vai ter de esperar para me despedir até estar tudo prontinho.

Está decidido, a partir de amanhã vou passar a usar mais as minhas origens alentejanas, a ver se a coisa resulta...

Se eu for despedida, aviso.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D