Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

Eu e o mundo

As minhas impressões, opiniões e outras coisas acabadas em ões sobre o mundo, pelo menos o mais próximo de mim.

A alma de um fã

Está-se mesmo a ver que eu nunca poderia ser fã de ninguém. Não quer dizer que não admire algumas pessoas, nomeadamente escritores, atores, cantores, etc, mas nunca me poderia categorizar como fã de alguém.

Senão vejamos o que é preciso para ser fã:

- Não ter vida própria!

Sim porque eu não acredito que pessoas que seguem um cantor pelo país inteiro e às vezes para o estrangeiro para verem consecutivamente o mesmo concerto tenham algum tipo de vida própria. Respeito muito as pessoas, mas custa-me um bocadinho ver cartazes com coisas como: "Tony faz-me um filho!", e outras coisas afins. Existe uma espécie de histerismo coletivo dos fãs em relação aos artistas, parece que é uma espécie de competição para ver quem consegue ser mais convincente na profissão.

Profissão, não me enganei a escrever, não. Profissão porque é preciso muito tempo e disponibilidade para desempenhar convenientemente a função de fã. Vamos voltar ao exemplo Tony Carreira. As fãs do cantor são acérrimas defensoras de tudo o que ele diz, faz, canta, veste e sabe-se lá mais do quÊ. Recusam-se a admitir que ele tem um problema capilar, que tanto quanto me consta é tratado numa empresa em Paris, com recurso a uma técnica inovadora em que uma espécie de cpachinho fica colado na cabeça da pessoa e é tratado por ela como se fosse realmente o seu cabelo. Isto tem um nome que eu já soube, mas que entretanto me esqueci. em Portugal também existe uma empresa que faz este tipo de trabalho. Sabe-se lá quantos mais carecas existem por aí...

Estou a desviar-me do tema.

- Ser cego, surdo e mudo!

Vamos aos fãs da Luciana Abreu que ontem criaram uma petição pública onde se insurgem contra a imprensa cor-de-rosa por tudo o que tem sido escrito a respeito da sua diva e que tem contribuído para denegrir a imagem da cantora.

Que raio é que passa pela cabeça de alguém para perder tempo com um assunto de lana caprina como este?

Que raio é que interessa que a imprensa escreva isto ou aquilo? Isso é um problema da imprensa e da Luciana e eventualmetne da família e dos amigos dela e de mais ninguém.

Afinal ela, coitadinha, tão santinha, até se pôs a jeito.

Levou a filha para a televisão, andou a dar-lhes nomes estranhos, anda a combinar conversas para dar a entender que já se está a reconciliar com o africano, como ela lhe chama, enfim um sem ror de asneiras, que não são de quem não quer ver a vida exposta nas páginas cor-de-rosa.

Mas os fãs não veem a coisa assim. A Luciana é uma santa, uma pessoa humilde, que lhes vira as costas no final do tal programa da TVI, uma criatura maravilhosa e cheia de virtudes (nem sei como não foi ainda beatificada) e a imprensa é que tem a culpa disto tudo. Aposto que também é a imprensa que inventa as bacoradas que lhe saem da boca para fora de cada vez que a abre. Enfim...

Logo por estas duas caracteristicas eu não podia de facto ser uma fã.

Até porque o significado da palavra, que provém do inglês fan, fanatic, já diz muita coisa sobre os próprios.

Fanático é um palavra de que não gosto muito.

Não acho particular piada aos fanáticos do desporto, uma coisa é apreciar, gostar, agora fanatismo...

Os fanáticos religiosos não são melhores. Uma grande percentagem dos problemas e conflitos mundiais tem a ver com questões religiosas e como descrever um sentimento que leva uma pessoa a ser um bombista suicida?

E o fanatismo de Hitler pela pureza da raça alemã que o levou a matar milhões de pessoas? Mais estranho ainda porque deveria de facto ter começado por se matar a ele, uma vez que era a antitese da tal pureza que tanto defendia.

Acho que este post está a fugir um bocadinho do tema central, mas para chegar a um ponto fulcral.

O que leva alguém a ser fanático por outrem?

Que me desculpem os fãs mas por muito que se goste ou admire alguém parece-me um bocadinho falta de personalidade, de auto estima, andar feito doido atrás de uma criatura só porque sim. A sério que até gostava de perceber. Convido os fãs que eventualmente lerem este post a fornecerem a sua explicação para o seu modo de vida.

Ah e não se zanguem comigo, isto é só a minha opinião.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D